Tipos de Farinha

Liloripédia

Devido ao avanço da tecnologia de alimentos e das técnicas dietéticas é possível encontrar diversos tipos de farinhas, que são feitas a partir de alimentos ou partes de alimentos, como as cascas e talos dos vegetais, que incorporam diferentes propriedades nutricionais às mesmas.

A farinha da casca de maracujá, por exemplo, é rica em fibras solúveis e uma ótima opção no controle da glicemia de jejum e aumento de colesterol HDL, sendo sua suplementação uma ação positiva juntamente ao tratamento convencional para a diabetes.

A farinha de amêndoa por sua vez é muito rica em proteínas, fibras e minerais, e dependendo do tipo de processamento pode ainda manter os teores de ácidos graxos poli insaturados, dessa forma é uma boa forma de suplementação proteica, bem como para melhorar o perfil lipídico.

Outra farinha pouco conhecida, mas muito nutritiva é a farinha do bagaço da uva. Esse tipo de farinha além de ser rico em açúcares e fibras, também é fonte de polifenois que desempenham papel antiinflamatório e antioxidante. 

A farinha feita a partir do trigo sarraceno, também conhecido por farinha de trigo mourisco, é feita a partir de um grão, semelhante ao arroz, no entanto possui sabor mais forte, parecido com o das nozes. Dentre suas principais vantagens pode-se citar sua quantidade de fibras e minerais.

A farinha de arroz é uma ótima substituta da farinha de trigo, pois não tem sabor forte, possui baixo índice glicêmico, alto teor de fibras, e vários minerais, como o cromo, cobre, cálcio e ferro, além de conter antioxidantes e biofenois que diminuem radicais livres e melhoram colesterol sanguíneo, respectivamente.

A farinha de linhaça, já muito utilizada na panificação, é muito rica em fibras e ômega-3, que melhoram o perfil lipídico, possuem baixo índice glicêmico, melhorando o colesterol e perfil lipídico.

Todas essas farinhas são ótimas quando se pretende substituir a farinha de trigo em preparações culinárias, principalmente quando se necessita retirar o glúten da dieta, bem como suplementos nutricionais a serem adicionados nas refeições. Podem ser adicionadas em frutas, iogurtes, sobremesas, produtos de panificação, dentre outros.