Óleo de coco: a gordura do bem!

Liloripédia

Óleo de coco, o queridinho dentre todos os óleos! Destaque na mídia e nas prateleiras de empórios e supermercados, símbolo de saúde e nutrição, esse óleo ganhou diversos adeptos ultimamente. Mas o que realmente esse óleo faz? Que ele é fantástico você já sabe e agora vamos saber por que!

O coqueiro (Cocos nucifera) recebe o titulo de “arvore que tudo dá” ou “Arvore da vida” por sua grande variedade de nutrientes distribuídos nas diversas partes desta planta nativa de países tropicais. O óleo é extraído da fruta do coco e pode ser encontrado de duas formas: refinado, extraído do coco seco ou extra-virgem, obtido pela prensagem a fria da carne do coco fresco.

O óleo de como é essencialmente composto por gorduras, em sua maior parte por gorduras saturadas.  Ai você me pergunta: como assim gorduras saturadas? Essas não são as gorduras nós devemos evitar e que fazem super mal para a saúde? Resposta: NÃO! As gorduras saturadas do óleo de coco são ótimas! A maioria dessas gorduras saturadas são triglicerídeos de cadeia média (TCM), lipídios de rápida absorção, que não necessitam de enzimas para sua digestão, são rapidamente transformadas em energia no fígado e desta maneira não são gorduras que se depositam no tecido gorduroso. Além disso, estimulam o funcionamento da tireoide e consequentemente aumentam o metabolismo basal, sendo consideradas “termogênicas”. Ótimas para o pré treino!  Portanto, sim, as gorduras do óleo de coco podem dar aquele empurraozinho no processo de emagrecimento, mas enfatizo que nenhum alimento faz milagre por mais benéfico e potente que seja.

Outro motivo para adorar essas gordurinhas especiais do óleo de coco é a sua alta concentração de Ácido láurico. Essa gordura também presente no leite materno é responsável pelo fortalecimento do sistema imunológico, atuando na prevenção e combate a bactérias, vírus e fungos. Esse lipídio saturado quando metabolizado pelo corpo da origem a uma substancia denominada Monolaurin, que destrói a membrana lipídica protetora dos microorganismos patogênicos e facilita a atuação do exercito de células que defendem o nosso corpo. Então para fortalecer o sistema imunológico e combater doenças insira óleo de coco na sua dieta!

Uma polemica: sempre ouvimos que gorduras saturadas aumentam o colesterol e fazem mal para o coração. Mas eu vou te provar o contrario! Estudos científicos recentes demonstram que ao contrário do que se pensava a gordura saturada presente no óleo de coco balanceia os níveis de colesterol, atua na redução do LDL “colesterol ruim” e eleva o HDL “colesterol bom”, contribuindo portanto na prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares. Muitos dos estudos que acusam o óleo de coco de ser maléfico utilizam óleo de coco hidrogenado, rico em gordura trans,  quando na verdade os benefícios do óleo de coco são creditados à sua forma extra virgem, puro, natural, orgânico. Não tem nada a ver uma coisa com a outra né?

O óleo de coco também é rico em vitamina E, um poderoso antioxidante, que combate os radicais livres, componentes responsáveis pelo estresse celular e envelhecimento precoce. Além disso, esse óleo promove a saciedade, porque ativa hormônios como CCK e outros, ligados diretamente ao centro de saciedade no cérebro e acima de tudo não estimula a liberação de insulina, o que é ótimo para controlar os níveis de açúcar no sangue e aquietar aquela vontade louca de comer doces e carboidratos, perfeito para diabéticos. E tem mais! O acido láurico presente no óleo estimula a flora intestinal e melhora o funcionamento do intestino, facilitando a formação e passagem do bolo alimentar.

O ideal é consumir de 1 a 2 colheres de sopa por dia, não é porque é bom que vamos consumir sem controle! Tudo com moderação, pois em excesso o efeito benéfico se perde!  É um ótimo óleo para utilizar na cozinha, permanece estável em altas temperaturas, ou seja, não oxida fácil, além de manter suas propriedades nutricionais. Enfim, é um óleo incrível, que merece estar em todas as cozinhas fazendo parte de uma dieta balanceada e uma rotina ativa! Equilibrio é tudo! Sem sensacionalismos e promessas milagrosas, utilizar o óleo de coco é uma escolha repleta de saúde!

OBS: O acido láurico presente no óleo de coco faz com que ele endureça em temperaturas inferiores a 23°C. É normal, o seu óleo não estragou! Para que ele volte a ser liquido é só deixar a embalagem num lugar mais quentinho, aquecer em banho maria ou no microondas.

Natassia Sacco – Nutricionista estágiaria Lilóri
Graduanda do curso de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública - USP

Referências:

Arunima S.; Rajamohan T.; Virgin coconut oil improves hepatic lipid metabolism in rats, compared with copra oil, oilve oil and sunflower oil. Indian J.Exp. Biol, 2012, 50(11):802-809

BRUCE, F. The coconut oil miracle. New York: Avery, 2004

DebMandal M, Mandal S. Coconut (Cocos nucifera L.;Arecaceae): in health promotion and disease prevention. Asian Pacific Journal of Tropical Medicine. 2011;241-247

NEVIN, K.G.; RAJAMOHAN,T. Influence of virgin coconut oil on blood coagulation factors, lipid levels and LDL oxidation in ccholesterol fed Sprague-Dawley rats. E-SPEN Eur e-J Clin Nutr Metabol; 3(1): e1-18, 2008.

SILVA, R; FORTES, R; SOARES, H. Efeitos da suplementação dietética com óleo de coco no perfil lipídico e cardiovascular de indivíduos dislipidêmicos / Effects of dietary supplementation with coconut oil on lipid and cardiovascular profile of dyslipidemic subjects. Brasilia med;48(1), jun. 11. tab.

SORRENTINO, VICTOR. Segredos para uma vida longa. – 2º ed. – Porto Alegre: TRX Estratégias de Comunicação, 2014. 336 p.